O SONHO E O PLANEJAMENTO





Ao aceitar o convite para discorrer sobre este tema reflito sobre a linha de raciocínio seguir. Penso no por que tantas pessoas sentem-se desconfortáveis quando falamos de planejamento de vida e de metas. (Inclusive eu) Para muitos o tema parece pesado e complexo e pouco estimulador. Abordo, portanto o que é anterior ao planejamento de vida: O SONHO. Este tema me agrada muito mais e certamente poderei fazer mais felizes meus leitores.

Ao longo de minha profissão  tenho ouvido de  várias pessoas que metas de vida tem relação direta com  foco, direcionamento, e deveres  (O famoso “tenho que”). Estas palavras estão  em praticamente todos os discursos de planejamento de vida que tenho me deparado. Se não existisse a palavra foco e a expressão “tem que” de que forma falaríamos de nossas metas? Abolindo estas expressões quem sabe  podemos conseguir respostas mais motivadoras, voltadas para a compreensão de que PLANEJAMENTO e ações geram resultados e que antes de planejar é preciso SONHAR.

O sonho, em tese é uma competência natural do SER HUMANO e certamente apenas este SER pode dar vida, energia, planos e metas para atingir seus sonhos. Quando percebemos esta competência em fica mais fácil entender que ele ( o sonho) é legitimo e que  merecemos sonhar,  o que torna absolutamente agradável transformá-lo em metas. Entender que merecemos é muito estimulante e derruba por terra qualquer obrigação.

Ainda sobre o sonho, não há uma só personalidade que tenha feito história e que não tenha sonhado antes. O sonho vem  do desejo do ser humano de  ser reconhecido  e para isto precisa realizar e realizar  pressupõe vislumbrar. Aí se estabelecem os OBJETIVOS naturalmente. Estes nada mais são do que visões fixadas no tempo, oriundas de um sonho. Então o segredo é saber sonhar ou pelo menos reconhecer que se sonha para projetar futuros.

Como sonhar? Ou como perceber-se capaz de sonhar? Dispomos exclusivamente do  autoconhecimento. Mergulhando em si mesmo, navegando com simplicidade, aceitando suas próprias mazelas, reconhecendo suas virtudes e celebrando conquistas. Isto é o ambiente para sonhar e  dominar o conhecimento de si mesmo. Ou vice-verso.  Alcançar o entendimento do que nos "empurra", ou seja, o que é realmente motivo para ação (motivação). Se descobrirmos nossas verdadeiras motivações, que são únicas e intransferíveis temos em mãos tudo para alcançar os sonhos, quem dirá os objetivos. 

O fato é que o que é real e pratico na vida é uma sucessão de pequenas realizações que se estiverem assentadas em verdadeiras motivações, e com objetivos claros, certamente trarão para o individuo (ou levarão este) as sensações de estar em direção ao sonho. 

Ou seja, planejamento de vida, onde  não se sonha primeiro não se vive. Investir em ações que nos permitam  assumir o  papel/responsabilidade pelo  próprio desempenho pode ser a chave para  uma vida  equilibrada que utiliza seu potencial no limite máximo. Estamos numa época de “...deixe a vida me levar...” e precisamos tomar o cuidado de fazer nossos sonhos virarem realidade. Planejar e agir são a única forma de transportar sonhos para realidade, entretanto, se não se sonha não se vive.  Moral da história: Não planeje, sonhe. Quando estiver sonhando com consciência planejará inconscientemente. Sairá de suas mentes e almas o planejamento mais acertado que se possa experimentar.

Cada um de nós possui seu gigante interior chamado SONHO. Encontre-o!

Glaucia Ribeiro
Psicologa, Coach

Postagens mais visitadas