domingo, 25 de maio de 2014

A VIDA

Você recolheu a vida. 

Não pode mais oferecer frutos,  mem sombra. 

Ainda que seja uma bela figura poética e solitária, 

não pode absorver, 

não é mais capaz de alimentar-se. 

Assim permanecerá

como um tempo ou um vento parado.

Eu?! 

Sou vida que pulsa em mil cores.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

ESTACÕES

Uma parte de mim vai-se embora
Outra de mim, sonha e se demora
Uma parte de mim silencia -se
E  a outra, grita e expia
Uma parte de mim serena

Outra entristece e vai-se pra arena.
Que o futuro seja ouro, outro?
Que dirá o sonho,  cumpre-se?

Vida que cresce em traçado continuo,
Balanceado
Feito estações
Em papel fino e amarelado.

SILÊNCIOS

Os silêncios vão para a dor.
Ou para um recôndito qualquer de minha alma. 
 
Talvez venham para esperança,
Perseverança...
Fazem moradas em minha andanças. 

O silêncios fazem parceria na tolerância,
No cheiro doce do encanto
Em algum canto.

Eu te ouvi pela manhã  Ouvi sua força e sua fé Manhã de céu azul veludo São tantos pontos Tantos lamentos São sons e dons Em alças de te...