segunda-feira, 25 de março de 2013

ESTRANHEZA




Revela-se a estranheza, como se não houvesse história. Estranheza angustiante, como se o presente estivesse incrustado  no passado, que não mais voltará.
Estranheza sem sinal precedente, sem planos, sem gosto sem velas, sem rezas. Uma estranheza de estrada que segue para outras estradas ou de rio que vai para o mar inevitavelmente.
Vela ao vento, na direção do sempre ou do infinito, leva o poema, o poeta, as idéias, os ideais, os iguais e os arremedos. Esmaecem no tempo desintegrando-se em mil fagulhas de luz amarelas.
Amarelas, amareladas, cartas na gaveta, gritando permanência na história, na memória, na liberdade de seguir o sol. Só o sol eternamente vida na terra.


domingo, 24 de março de 2013

CONTRASTES




Sonho em preto no branco
(marrons em rosas, róseas, rosados.)
Vede rosas-flores, tulipas e lírios.
E o sabor de canela, quente?
Sorve lentamente deixando aroma impregnado no ar.
Pesado e denso
Soberba  tromba d’água
Domina-me, adestra-me.
Força de Deus,
Menino Deus
( de Deus)
O  deitar pelos sentidos sem tirar do chão, a razão.
Sem tirar dos pés a fé,
Esperança sem traço, sem aço, sem março.
Esperança  
Contraste de céu e mar,  
No mar
Misturam-se  notas europeias aos tons tropicais
Verde  matas, verdes olhos
Contrastes de artes,
De martes,
De sonhos de luz.
24 de março de 2013

sábado, 23 de março de 2013

DIA DE CHUVA



Belo dia cinza!

O coração fica mais mole, a alma mais úmida, o abraço mais quente.

Do céu traços da ilusão em pequenas gotas cristais

Nuvens de algodão, coloridas de cinza!

Molham a m’alma de sonho, de esperança.

Vento frio!

Corpo aconchegado em brisas e malemolências
23 de março de 2013

ÉS LUZ


Ainda que estejamos velhos e com pele já sem viço, ainda serás luz.
Se o sono do descanso nos levar os corpos a outras paragens, 
ainda será luz que alimenta de energia, m'alma.
Ainda se o sol nao aparecer,
 la ou cá, 
se o azul do céu escurecer e noite para sempre se fizer, 
serás luz a guiar me a visão apesar de não ver outros mares.
Mesmo que caiam tempestades por todos os lados, poder algum ninguem jamais terá  em desfavor.
Serás (és) apenas e somente luz.
"És luz."
Luz que se vai, emprestada ao mundo em idas (ides) e voltas (vivas) ao seu lugar.
21 de março de 2013

sábado, 16 de março de 2013

PEDAÇO DE MIM

És um pedaço de mim.
Um pedaço torto de mim, (assim).
És um pedaço de mim no rabo de uma estrela
Fazendo-me saudade mesmo de mim
(Do meu pedaço que vive longe por mim?)
És um pedaço de mim.
Uma unha encravada!
Pedaço de mim na alvorada do dia!
Ou és apenas um dedo mindin.
(A me equilibrar no solo, assim)
Nada me falta, não sinto a falta
(Não sinto nada)
Nado no riacho desconhecido do nada,
Nem triste sono dormido sinto
(Não dói  nada em mim)
Apenas um pedaço de mim
Preso num rabo de nuvem
Deixando um rastro de alecrim!
Poderia ser anjo de marfim
Um felino, um cão ou um Querubim.
Mas és apenas um pedaço de mim

quarta-feira, 13 de março de 2013

DE DEUS EM DÉU

Acreditar no presente, entregar-se amante ao sonho, viver a liberdade ao clamar pelo improvável.Faces endurecidas dum mesmo homem de coração quase puro de menino.Menino Deus de Deus, de Déus em Déus nos Céus de flores e luz.

terça-feira, 12 de março de 2013

REVERSO DO ESPELHO



Portal do tempo ou  espaço
Entre um d'antes e um  depois
Sem brisa, sem vento, sem fome, nem sede.
Ar rarefeito,  de sonhos suspensos,
Respiração presa na garganta
Ou seria grito?
Grito em retroposição
Liberta o prisioneiro de correntes invisíveis do medo!
Medo pela  sobrevivência
Ultrapasse o grande espelho e encontre se
O reverso do espelho
O portal
Eu mesma, hoje, 

BERÇO AZUL

És a minha alegria, Na simplicidade infantil de minhas crianças És me esperança e inteireza Em seu solo macio sou vida Em seu ar desaf...