domingo, 25 de agosto de 2013

FELIZ ANIVERSÁRIO VITOR

Que seus dias sejam de paz.
A paz que nos concede, a paz que nos confere, a paz que no oferece.

Que todos os seus dias sejam de luz.
A luz que nos mostra, a luz que nos alumia, a luz que emana.

Que sua vida seja de confiança.
A confiança que nos ensina, a confiança que nos inspira, a confiança que nos envolve  no exercio de sua tarefa.

Obrigada por tudo e continue vivendo muitos anos para que muitos mais de nós possamos desfrutar com você as benesses dos anos vindouros.

Ao meu terapeuta querido.
À quem me ajuda viver melhor.

Glaucia

terça-feira, 20 de agosto de 2013

FANTASIAS (AS SERENADAS)

Que  falta faz a  fantasia.
Falta faz o vício do bem que ela  faz.
Por isto, preferi as brumas destas noites (que me cegaram os olhos)
As brumas e as noites...
Doces, serenadas, serenatas adornadas de enganos meus.
Tão meus, que em mim não mais existo.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

SOL E LUA

Curto Chico, Você ouve Apocalyptica
Prefiro Sansung, você prefere Apple
Sou Fiat. Você, Honda
Eu e Você...Tipo Claudinho e bochecha.
Tipo pão com manteiga.

Complemento dos contrários:
Uns gostam disso, outros daquilo, assim, assado,
Verdes, róseos, azul anil.
Samba enredo, samba de roda, samba do crioulo doido.
"Todo mundo quer amor. Quer amor de verdade"

Todo mundo tem direito de ser torto, morto, mofo, moco, porco...
Cada um na sua, cada um no seu, cada qual com seu mal, com seu sal e coisa e tal.
Assim, meio bege, meio tonto, meio beijo, meio entojo.
Mil abraços, sem cansaços, sem amassos, sem espaços.
E depois... A aurora

Um dia após o outro, sem tropeço, sem alvoroço.
Como um trovador, repentista, pessimista, ilusionista...
Sonhando, vivendo, tropeçando e levantando.
Tipo frio ou quente, morno ou calculista feito sopa no inverno.

Neste raio de tempo, (re)vendo (com)aceitos (re) aprendo, me prendo, me rendo, me aceno e me deixo,
Vou-me reto e direto ao raio , que temo, sem conceitos aceitos e pré-conceitos
Sincronia entre respiração e verso
Sintonia de amor juvenil que chegara com esquecimento e voltara em um momento.
Assim, azul, róseo, latente, somente SOL E LUA.

Por Glaucia  & R.Chalub

 

domingo, 18 de agosto de 2013

O CÉU, AS ESTRELAS E O CORAÇÃO

A sensibilidade de meu amigo Falcrow me surpreenderá com tamanha beleza de poesia que público aqui em sua homenagem, para que possa compartilhar sem se perder...
Sim, a gente não quer se perder. A gente quer se juntar, se integrar, se encontrar. Este é o papel da poesia. Graças a Deus ela existe.

Por Leo Lima - Falcrow

Ai meu coração angustiado olhando um céu estrelado!
Longe nos pensamentos que o levam a crer que não será amado e que sozinho perecera.
Ai ai! Como pode uma alma bonita ficar longe de você?
Um coração sozinho não se contenta.
É necessário um coração companheiro para toda a vida , pois nele se espelha para ter sua vida serena longe de todos os conflitos que a vida nos trás,.
Seria isto que um coração diria ao ser rejeitado, se nele faltasse amor.

sábado, 17 de agosto de 2013

SUSSURRO DO TEMPO

Saudade do nada, do vazio do tempo, do cheiro do almoço na cozinha,
do sol do meio dia, da preguiça numa rede.
Cachorro se coçando na varanda, galinha cacarejando no quintal e o dia que se arrasta lento.
Que tristeza sertaneja, que melancolia alternativa, que resto de outrora que ficara.
Põe-se o véu ignorância que garante a inocência do céu, mas escuta o sussurro do tempo.

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

LIMÃO TAITI

Eu quero a rua de seus olhos,
a linha dos seus sonhos
a métrica de suas fantasias.
Quero gostar de tanto desgosto,
ou apenas sentir um gosto,
assim meio ácido,
limão china ou taiti.

Quero andar pelos caminhos da inocência,
viver a vida dos devassos e
ao final do dia voltar para casa embebido na saudade do depois.
Eu quero a loucura de seus devaneios,
as tristezas de seus versos, a solidão de seu altar.
By GR

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

POT-POURRI DE IDÉIAS

Um sonho, um sono, um punhado de desejos, uma pequena história para contar. 
Uma prece, um gozo, uma pequena vida para viver. 
Uma gata, um velho felino, uma água de barba e um perfume impregnado. 
Para sempre desde ontem.
___________________________________________________

Então... esta é sua manha, sua sanha, sua manhã.
Sua artimanha, sua charada, sua esperança, seu sonho.
Pequeno desejo, um ensejo, uma emoção e o gozo.
Sua charada, seu jeito assim, assado, de ser feliz.
____________________________________________________

A lua se esconde para dar lugar à madrugadinha fria, cinzenta, da cor da dor, que teima em se impor, qual borboleta presa em seu casulo. O Deus sol, rei dos farrapos, príncipe do nada, se impõe elegante, qual guerreiro vitorioso. A alma ferida, se consome na tristeza de lago solitário, condenado a evasão.


quarta-feira, 7 de agosto de 2013

QUE ASSIM SEJA

Que a vida seja leve como a nuvem, doce como um cajuzinho do cerrado, verde, da cor de seus olhos.
Que  seja verdade,  pura a alma, de nós, por nós.
Que a espera seja curta no prazer do encontro,  sejam quentes os abraços,  os braços se percam no espaço.
Que o passo vá além do cansaço e o olhos fiquem abertos às cores de  vida nova.
Que sejamos a descoberta, os sentidos e o resgate de emoções infantis perdidas.
Que sua mente,  aberta renove sua sabedoria.
Que a alma seja sonho em quintal com pé de manga,
Que seja leve, a nuvem, como o doce de seu dom.
by G.R.

Eu te ouvi pela manhã  Ouvi sua força e sua fé Manhã de céu azul veludo São tantos pontos Tantos lamentos São sons e dons Em alças de te...