terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

VOU-ME

Vou-me nesta estrada infinita de infindas paragens
Jornada longa ou triste chora
Choram em mim perdas as ilusões
Sonhos infantis, de milagres e doces
Vou-me nestas curvas
Em brancas nuvens
Cinzas
Vou-me

BERÇO AZUL

És a minha alegria, Na simplicidade infantil de minhas crianças És me esperança e inteireza Em seu solo macio sou vida Em seu ar desaf...