DE OUTRO MUNDO


Amo este jeito de um nariz arrebitado
De cabelos encaracolados
De timidez desmotivada
Com  jeito de criança.
Amo este medo da prisão,
Esta paixão das entranhas de destreza pueril
Esta habilidade animal em coração de semideus (seminu)
Esta alma sofrida  destemida de um  ser  valente.
Em  olhar sem fim de sorriso frouxo e amarelo
Amo esta rebeldia sem sentido que só por si mesmo luta
Majestade  de outrora em gloriosa couraça
Mendigo de agora, de dores e penas e penalidades.
Sois do doce o amargo,
Solidões  de tristezas  que não  mostra mas me rouba.
Amo quem  de mim se oculta a Fé e esperança
Frustra, enlouquece ilusão que me empobrece
Amo quem me faz  anjo malfeitor mas existe em mim perene.
Glaucia
ago/2012

Postagens mais visitadas