segunda-feira, 19 de novembro de 2012

DEPOIS DA CHUVA


 
Chove há seis meses. Chuva inconstante, as vezes torrencialmente, as vezes apenas uma garoa, as vezes nuvens negras, as vezes chuva com sol. Chove lágrimas, chove inconsciente, canivetes, pipocas e lamentos. Chove dívidas e tarefas. Chove números, chove risos e tristezas. Há tempos chove!
Agora a chuva cessa. Já estava acostumada. Não queria que ela se fosse. O que fazer das capas, do guarda-chuva e das galochas? Servirão para próxima estação de chuvas. Esta lavou tudo. Deixou tudo mais límpido e nu. Está tão claro! Surgi um arco-íris! É Aliança de Deus para com os homens. 
By Glaucia Ribeiro

Eu te ouvi pela manhã  Ouvi sua força e sua fé Manhã de céu azul veludo São tantos pontos Tantos lamentos São sons e dons Em alças de te...