APENAS UMA VISÃO COMPLEMENTAR

Vista rumo a minha cidade


Acordo em acôrdo de  cordas e  de nós que apertam, enlaçam ou laçam
Estranho de mim e de ser, de enganos, de charadas sem fim.

No céu nuvens escuras, no ar o cheiro do café e ao longe risos de crianças
Do apartamento de cima vem o “toc toc” surdo ensurdecedor

Acordo estranho como semente que se entrega ao broto, nu e descoberto
E me largo em vergonhas de queda ou de voo

Faz frio, por dentro me contraio
Que coisas acontecem em mente louca?

Universo que expande em meu céu de nuvens, nuvens... Apenas nuvens
Faço parte do Deus. Sou o próprio Deus.

Partícula em câmera lenta sem destino navegante rumo ao tempo da eternidade
Tudo parece menor, ínfimo...

Me dissolvo no horizonte
Por toda a vida.
By GR

Postagens mais visitadas