SENHAS OU SONHOS

Eu queria apenas a senha de um coração!
Uma senha que assanha, me apanha, me junta e me cola.
Queria o restos mortais da própria sorte moribunda e fétida
As agulhas do tempo nas gotas do orvalho!
Queria a nota, a prova, a fé, a espera no sol que nasce a cada manhã
O vermelho do horizonte que se fecha de negro para esperar sua   lua.
Queria o topázio de seus olhos, o frio de sua boca e o ácido de suas tristezas a compor minha alma de compaixão.
Eu queria a fé, que  rompe e inrompe por coragem para crer
Queria a honestidade dos bichos, que dão-se à própria sorte  cconfiantes apenas na vida.
Eu queria o verde destas matas que se confunde com azul da profundidade a roer sob a terra os monstros da saudade.
Eu queria apenas a senha ou sonho.

Postagens mais visitadas