TARDE DE DOMINGO

Nada mais triste que uma tarde de domingo.
O sol, em seu amarelo ouro,  baixo como um adeus infinito.
Adeus triste e longínquo...
Fica um tom de saudade nao sei de que.
No pensamento im horizonte e apenas um fio de ouro.
Uma ausência de si mesmo!
Solidão de um universo imenso e estranho.
Penso na solidão de mim e queria, honestamente,  ficar só...
Nao é ruim, nao é tenso, nao é nada.
É apenas uma tardinha silenciosa de domingo.
Glaucia Ribeiro
Foto: Marcos Marinho - tarde goiana.

Postagens mais visitadas