quinta-feira, 5 de setembro de 2013

A FUGA DA SEREIA

Fujo do  canto da sereia
Do medo da fome que sinto,
Fujo da fartura que desejo,
Da loucura que me finda.
Temo a noite escura que se finda,
Que traz do sol o poder,
Que me ofusque,
Que me assuste,
Que me custe.
Que me custe a alma.

Eu te ouvi pela manhã  Ouvi sua força e sua fé Manhã de céu azul veludo São tantos pontos Tantos lamentos São sons e dons Em alças de te...