PORTO SEGURO



Sou o porto seguro  de águas profundas e limpas.
Só, sou preso à margem a esperar pelo navegante.
De tão solidão quase morto renova-me o  vento,
Brisa  que zomba, zombeteira a sabotar a espera
Margem de terra firme, 
espera sua embarcação que hora tomba sedenta!
Porto seguro segura suas amarras, abriga suas forças.
Ciclos de sol e de lua, ventos e tempestades
Ainda está lá o porto que sou:
Refúgio de  mar bravio
Navegante a deriva

Postagens mais visitadas