terça-feira, 16 de abril de 2013

MISTÉRIO SAGRADO


Numa ordem desajustada de todas as coisas
Cobre o espaço perfeito no canto sagrado, fechado ao profano.
Como dói o profano de todas as dores, de todos os amores, de todas as cores!
Sorva-me o dourado infinito de olhos e profundo sagrado, sacramentado, sobre o altar de deuses invisíveis.
Deuses inquebráveis no tempo,
Esfinge com suas mensagens secretas
Dimensão desconhecida de todas as terras, de todos os sonhos!
Delicado Sagrado de felinos mistérios.
Glaucia Ribeiro
abril/2013

Eu te ouvi pela manhã  Ouvi sua força e sua fé Manhã de céu azul veludo São tantos pontos Tantos lamentos São sons e dons Em alças de te...