LEMBRANÇA



A lembrança de um quase amigo que pensei que quase admirei. Na vida decepção é mato do dia-a-dia e ainda bem, que neste caso só sinto mesmo  a perda de uma potencial amizade, bons papos, boas poesia, boa arte. Ninguém doa o que não tem e a moral da história é que devemos aprender a não ganhar todos os amigos que desejamos. Ainda bem que esta é (só) minha primeira vez.

Postagens mais visitadas