BICHO DO MATO ( Glaucia Ribeiro e Bruno Costa)

Minha vida é um tormento insessante!
Sinto-me.

Bicho acuado,
Do mato,
Desconhecido.

Cavalo de Aço
Cavalo de Fogo
(Quente ou frio?)
Cavalo de Tróia!

Tróia é falso!
Sou fraude!
Não!
Sou pedra.
Na imobilidade de uma árvore seca do cerrado hoje sou  de morte.

"Morte e vida severina!"

Fogo que retorce as árvores mas as mantem vivas, em tormenta.

Aço em labaredas por dentro vivas, como o fio da navalha.

Folhas secas de verde  olhos e as lágrimas   esfriam as labaredas do estábulo.

Coração psicótico preso em meu corpo de chamas!

Corpo em chamas vibrando  no peito em aço. 

Postagens mais visitadas